ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ROYAL FLUSH: Deputado Jalser Renier é alvo de mandado judicial

Promotores do Ministério Público de Roraima (MP-RR) e agentes da Força Nacional de Segurança Pública e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) cumpriram, hoje (2), mandados judiciais de busca e apreensão na Assembleia Legislativa de Roraima. O Ministério Público estadual ainda não informou os objetivos da ação.

Entre os alvos da operação estão o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Jalser Renier (Solidariedade). Os policiais estiveram no gabinete e na casa de Renier, que ainda não se pronunciou.

A ação, chamada de Royal Flush, investiga crimes de fraudes em processos licitatórios, contratos administrativos, lavagem de dinheiro, organização criminosa e obstrução de Justiça em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Força Nacional (FN).

Segundo o MPRR, também são alvos da operação Cristiano Pontes Thomé, Vanira Wanderley Gadelha, Carlos Olímpio Melo da Silva, Elísia Martins e Anacleto Martins, além das empresas C.V. Derivados de Petróleo – Auto Posto Princesa Isabel e Martins e Padilha Serviços Ltda.

Em nota, a Superintendência de Comunicação da Assembleia Legislativa confirmou ter atendido “ao cumprimento de uma decisão judicial de busca e apreensão de documentos relacionados a processos administrativos” na manhã de hoje. Esclarece, ainda, que a documentação apreendida diz respeito a processos administrativos datados dos anos de 2013 e 2014, “os quais já estavam em posse do Ministério Público de Roraima desde meados de 2016”. Por fim, a Assembleia Legislativa informa estar “disponível para prestar todas as informações solicitadas pela Justiça”.

A assessoria da Superintendência da Polícia Rodoviária Federal confirmou que disponibilizou agentes ao MP estadual, inclusive para apoiar o policiamento ao redor da Assembleia Legislativa. Procurado pela reportagem, o Ministério da Justiça e Segurança Pública ainda não se manifestou sobre a participação da Força Nacional na ação estadual.

Compartilhe!

Deixe uma resposta